Entrada             Contactos              Telefones úteis             Ligações úteis              Atendimento      
    A-         A         A+    

:   Autarcas
:   Infraestruturas
:   Acessibilidades
:   Serviços
:   Caracterização
:   Associativismo
:   Códigos postais
:   Breve resenha
:   Ordenação Heraldica
:   Lendas e tradições
:   Património
:   Turismo
:   Festas e Romarias
:   Gastronomia
:   Artesanato
:   Paúl de Arzila
:   Galeria de Fotos
:   Reportagem Multimédia
:   Galeria de Vídeos
:   Fotos Antigas

  + NOTÍCIAS
    A-         A         A+    


Matilha atacou na Quinta da Melhora

Uma matilha atacou ontem um rebanho, na freguesia de Anobra, Condeixa-a-Nova, matando pelo menos seis cabeças de gado e ferindo outras 13. O episódio teve lugar logo pela manhã, quando o caseiro da Quinta de Melhora soltou os animais nos cerca de 20 hectares da herdade. «Eram oito horas, e às 8h15, já aqui estava este festival», lamenta José Santos. «Eram sete cães grandes que começaram a atacar o rebanho», descreve o funcionário, também ele atacado por um dos animais. O pior só foi evitado porque, conta, «levava comigo um serrote para limpar as oliveiras que usei para me defender». A situação não é inédita e, ainda a semana passada, uma matilha, presumivelmente a mesma, atacou o rebanho de uma propriedade vizinha, ferindo também seis ovelhas. «Mas nunca com esta gravidade», realça a proprietária da Quinta da Melhora, Teresa Folhadela. «Não temos problemas de maior, até porque a caça é proibida naquela zona, mas a falta de escrúpulos de algumas pessoas, que abandonam os animais, e a proximidade do aterro provoca isto», aponta. O aterro sanitário, perto daquele local, parece ser o primeiro ponto de atracção dos animais, em busca de alimentos, que acabam por atacar os rebanhos. “Estão a matar por matar, não para comer” Só que, daquilo a que assistiu na manhã de ontem, José Santos acredita que a situação está a piorar. «Não estão a matar os animais para comer, é mesmo só por matar, porque não se alimentavam e passavam à ovelha seguinte». Os gritos para afastar a matilha «não resultaram desta vez e tive que pedir ajuda a um rapaz, porque não conseguia chegar a todo o lado. Depois, afastaram-se e saíram por um buraco na vedação». A violência do ataque saldou-se em seis ovelhas mortas e pelo menos 13 «irremediavelmente perdidas e que muito provavelmente vão morrer», refere Teresa Folhadela, que só hoje, depois da recolha dos cadáveres pelo Ministério do Ambiente, poderá fazer contas ao que efectivamente perdeu, embora avance já que «os prejuízos são muitos», uma vez que cada cabeça, por baixo, ronda os 50 euros. Para além disso, aponta, sentimo-nos impotentes com o sofrimento dos animais, já que alguns tinham dado à luz há pouco tempo e estavam fragilizados». Segundo a proprietária, «estes cães são de grande porte, de caça não são com certeza, só que é crime abater estes animais, que nem sequer têm culpa, mas acabam por tornar-se feras». O problema, entende, «é que não há ninguém com controlo sobre eles. Ninguém toma medidas, e trata-se de um perigo para a saúde pública e para a segurança das pessoas», reclama a proprietária. «Quantas mais pessoas vão ter que ser lesadas?», pergunta. Câmara está a tomar medidas Para já, a responsável contactou a Câmara Municipal de Condeixa (CMC), a quem compete recolher os animais vadios. Ao Diário de Coimbra, a CMC confirmou ter conhecimento da situação e «estar a tomar medidas para a resolução rápida do problema». No caso desta ocorrência, a autarquia esclarece que «é preciso verificar primeiro se se trata de cães vadios ou não. Caso não o sejam torna-se necessário identificar os proprietários e a responsabilidade passa para a competência das autoridades». Também a GNR, que esteve no local, explicou ao DC que apenas pode tomar conta da ocorrência e elaborar um relatório, através das brigadas do Serviço de Protecção da Natureza e Ambiente, para enviar para o Instituto de Conservação da Natureza.









nuno barreto
Olá, quero desta forma fazer reparo a um pormenor que acho de grande importância  e que nunca tinha detectado. A ferramenta que a página dispõe na barra superior entre o ícone do "facebook" e o motor de busca, que permite o manuseamento da dimensão dos caracteres. Bem pensado, porque o que para uns é fácil para outros é uma “barreira”.É por estas e por outras que uns são bons e outros apenas são mais ou menos…Quero deixar também os parabéns a todos os envolvidos (e quando digo envolvidos não é  em açúcar “glacê” nem em chocolate, mas sim em trabalho árduo) por mais uma feira da doçaria repleta de sucesso…


Tânia Raquel
Muito parabéns ao Executivo por mais uma iniciativa tão agradável como a Segunda Edição da Feira da Doçaria, que em muito valoriza a nossa Freguesia.


Duarte Pessoa
Estou francamente satisfeito por verificar que uma freguesia do meu concelho, a que estou ligado por ter sido local de nascimento do meu sogro e onde possuo alguns bens, apresenta um "site" que bem pode servir de exemplo a todo o concelho; demonstra um trabalho, empenho, vontade e saber dignos dos maiores encómios.


margarida cruz
nem sempre fazemos a vontade a todos , continuem  sempre em frente


pratas
parabens a todo o executivo pelo dinamismo e pelo excelente trabalho que estão a fazer.


jose alberto teixeira de brito
Foi com agradável surpresa que, após o funeral da minha Mãe, no dia de Natal, recebemos do  Presidente da Junta a notícia de que tinham uma Assistente Social ou Psicóloga (não temos a certeza qual) que visitava a família, para lhes dar uma ajuda no desgosto da partida de um ente querido. Tenho que vos felicitar pois parece-me uma boa ajuda para quem, muitas vezes, fica sozinho.  


José Neves
Embora já tivesse conhecimento do vosso site (através de uma agradável conversa, como sempre, com o Gustavo) sinceramente nunca me tinha dado ao trabalho de por aqui dar uma vista de olhos. Pois confesso que estou bastante impresionado, não só pela qualidade que é excelente mas também pelo seu contúdo. Desse conteúdo, destaco  exactamente este forum. Aqui, as pessoas podem manifestar o seu agrado ou vice-versa em relação ao vosso trabalho e iniciativas, dando assim e também, voz ao povo que, como todos sabemos - ou devíamos saber - é soberano, embora este se encontre já representado na Asembleia de Freguesia. É sem dúvida uma boa maneira de incentivar o povo à participação activa nos problemas da Freguesia. É assim que a democracia deve funcionar.Tive o prazer de ter assistido à feira da doçaria  no Casal S. João, o que achei admirável, uma iniciativa daquelas com tanta involvência logística não é nada fácil de organizar. Estão de parabéns. Quanto ao local onde foi realizada achei muito bem a vossa escolha. Neste momento na freguesia não tinham melhor e, além disso, acho muito bem que se faça a descentralização.Continuem assim que vão no bom caminho. Contudo, nunca marginalizem nem desprezem os adversários políticos, só todos juntos levarão a freguesia para a frente.José Neves


isabel carvalho
Gostaria de vos felicitar pela optima ideia de realizar estes eventos e de promover a freguesia de Anobra;  Estou a ganhar vontade para me inscrever nas aulas de danças latinas-4º feira vou espreitar...


Olga
Muitos parabéns pela vossa iniciativa em promover a Feira da Doçaria. Foram momentos muito agradáveis, de convívio e boa disposição. Continuem assim. Obrigada a todos os que trabalharam para que este evento se realizasse.


Olga
Que pena a I Feira da Doçaria de Anobra não ser em Anobra!


Alguém de Arzila
A Anobra está a dar uma grande lição a todas as Freguesias vizinhas...Lamento que a minha Freguesia (Arzila) não consiga progredir o mínimo e sair da mediocridade instalada pelas guerras políticas e ganância de poder. Ganância essa que resulta apenas em vaidade, copo e bucha..Os meus sinceros Parabéns ao executivo da Junta de Freguesia da Anobra e bom trabalho para o Futuro.


António Cerca
Achei interessante a vossa proposta sobre a baixa do IMI. Só falta saber quem votou contra, quem se absteve se foi o caso e quem votou a favor. Cada vez mais é necessário sabermos quem faz o quê.Um abraço,António Cerca




 
61903 visitas até ao momento.